75.101.220.230
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
Competências
{alt:Rita Cadillon }

O Futuro das Competências e do Talento

 
Existem competências que não são normalmente ensinadas na escola e, muitas vezes, também não são desenvolvidas em casa, com a família ou amigos, mas que, muitas vezes, são determinantes para a vida profissional. Acredito que no futuro estas competências vão ser cruciais para ditar o sucesso de todas as profissões.
 
No início do ano letivo, a minha filha mais nova questionou-me para que profissão precisaria um dia da disciplina de cidadania, recentemente introduzida no currículo da escola que frequenta. Respondi-lhe que essa disciplina é tão importante para o seu futuro profissional como a matemática ou o português. A expressão que me devolveu demonstrou que achava que tinha dito um disparate. Com 11 anos, ela não sabe, mas um dia irá entender a minha resposta.

A verdade é que existem competências que não são normalmente ensinadas na escola e, muitas vezes, também não são desenvolvidas em casa, com a família ou amigos, mas que são cada vez mais determinantes para a vida profissional. Acredito que no futuro estas competências vão ser cruciais para ditar o sucesso de todas as profissões.

Vivemos atualmente numa era de mudanças sociais profundas que se refletem no conceito de trabalho, potenciadas pela globalização e pela sociedade do conhecimento. As fronteiras entre o trabalho e a vida pessoal estão cada vez mais esbatidas, até pelo facto de estarmos sempre conectados, de podermos trabalhar em qualquer lado e a qualquer hora. 

Estas mudanças originam a emergência de uma série de competências que assumem cada vez mais importância na vida profissional:
 

Inteligência Social

A Inteligência Social é a capacidade de nos conectarmos com os outros de uma forma profunda e direta, de detetar e estimular as reações e interações pretendidas. Os colaboradores socialmente inteligentes são capazes de avaliar rapidamente as emoções de quem os rodeia e adaptar as suas palavras, tom e gestos ao seu interlocutor. Esta é uma competência-chave para construir relações de confiança, assim como para colaborar com grupos de pessoas em diferentes contextos.

 
Gestão do Conhecimento

A próxima geração de colaboradores terá que desenvolver a capacidade de descriminar e filtrar a informação relevante, sabendo aproveitar ao máximo o conhecimento em redor, através de um leque variado de ferramentas e técnicas.

 
Colaboração Virtual

A Colaboração Virtual traduz-se na capacidade de trabalhar produtivamente, de impulsionar a participação e de estar presente como membro de uma equipa virtual, sendo cada vez mais comum partilhar ideias e discutir soluções remotamente.

 
Feedback

Somos essencialmente seres relacionais no virtual, mas também no presencial e, mesmo com todo o impacto das tecnologias sobre as estruturas do trabalho, teremos de conviver com diferenças de posicionamento e ideias. A gestão de talentos precisará de avançar quanto ao processo de feedback, tornando-o cada vez mais um evento informal do nosso quotidiano, no qual os colaboradores possam exercer um diálogo aberto e franco com seus líderes, pares e com a própria direção da empresa.  

 
Diversidade

Num futuro próximo, a abertura a diferentes culturas e nacionalidades, bem como a novas formas de estar e de pensar irão fazer a diferença na Gestão do Talento nas organizações, fomentando a integração dessa diversidade nas equipas, para aumentar a criatividade e inovação.
As competências técnicas continuarão a ser cruciais, contudo o que distinguirá cada vez mais um colaborador será a forma como coloca essas competências ao serviço da empresa, partilhando-as com a equipa de forma envolvente, integradora e potenciadora.

 
Talentos do futuro

Ao contrário do pensamento atual da minha filha, acredito que um dia as aulas da área da cidadania proporcionarão outros ensinamentos emergentes na sociedade laboral como a exposição a situações novas e adversas, a boa comunicação e a capacidade de dar feedback positivo.
Para além dessa área, também considero que estes temas serão parte do programa de ensino das disciplinas obrigatórias, para que seja possível formar profissionais mais completos nas várias dimensões do ser humano.  Estas aulas irão formar os talentos do futuro.
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!