18.234.88.196
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
{alt:Sérgio Sereno}

Na era digital, já não há paciência nem desculpas para a falta de produtividade

Na era digital, tudo é ágil, tudo flui. Tudo está conectado. Quando se fala de produtividade, pensamos de imediato em rapidez de operação, em eficácia da ação e em rigor dos resultados alcançados.

Conjugar esse trinómio (rapidez, eficácia e rigor) é o principal desafio dos sistemas de gestão. E este é um desafio que se estende por toda a cadeia de intervenientes no processo: desde os engenheiros que desenham os sistemas, passando pelos consultores responsáveis pela implementação e adequação dos sistemas, até aos seus utilizadores.

Alcançar um objetivo tão ambicioso não é fácil, mas há caminhos para lá chegar e alguns passos decisivos já foram dados e com toda a segurança. A versão 10 do ERP PRIMAVERA constitui o grande alicerce da nova era de produtividade, principalmente para os técnicos que têm em si a grande missão de implementar esta solução.

Uma nova era de produtividade na implementação das soluções PRIMAVERA

Se desviarmos o nosso olhar da perspetiva temporal de entrega de funcionalidades e nos focarmos numa perspetiva das potencialidades que as novas tecnologias colocam à disposição de programadores e empresas, o novo ambiente de desenvolvimento trazido pela V10 é, ele próprio, um convite à produtividade.

O novo ambiente de desenvolvimento traduz-se, por si próprio, numa melhor experiência de desenvolvimento. E ao contrário da versão anterior, deixa de existir como parte integrante do produto, passando a ser uma ferramenta autónoma, moderna, com mais recursos de suporte ao desenvolvimento e linguagens mais flexíveis.

Uma extensão que simplifica a gestão projetos

O Visual Studio como ambiente de desenvolvimento pode deixar transparecer a ideia de maior dificuldade no processo de criação e/ou manutenção de projetos de extensibilidade, mas na verdade, isso é um erro de perceção. A tecnologia de extensibilidade do Microsoft Visual Studio permitiu à PRIMAVERA criar e disponibilizar uma extensão que adiciona a este ambiente um conjunto de funcionalidades que permitem melhorar a experiência sentida pelos programadores face à versão anterior no momento de criação e distribuição dos seus projetos de extensibilidades.

Graças a esta extensão, criar novos projetos passou a ser um processo simples e assistido, pensado para permitir ao programador criar projetos complexos, e ao consultor criar as suas simples regras de validação.

O registo da extensão em tempo de desenvolvimento também está totalmente automatizado. Através da compilação do projeto, a extensão é adicionada ao ERP para que se possa validar rapidamente as alterações que estão a ser codificadas.

Melhor organização dos projetos

Outro tema fundamental em questões de produtividade associada a qualquer projeto passa pela organização do próprio projeto, e aqui a versão 10 vem também facilitar esse trabalho. Ao contrário da versão anterior, agora podemos finalmente ter num único projeto todas as peças associadas ao nosso desenvolvimento, sejam elas eventos, separadores, formulários ou menus de utilizador.

Este simples facto permite distribuir uma única assembly e suas dependências de forma automática para os clientes, sem necessidade de deslocações ou acessos remotos para exportar previamente o projeto VBA fazer as alterações necessárias.

Para saber mais detalhes, estão disponíveis no PRIMAVERA Developers Network os vídeos: Como criar projetos de extensibilidade e Como automatizar o registo de extensões.

Migração para V10

A migração de projetos de integração ou extensibilidade assentes e Visual Basic For Application ou Visual Basic 6 tem sido vista de diversas formas: como um desafio exigente ou como custo. Mas há uma perspetiva que não deve fugir do nosso horizonte: uma oportunidade. E esta não está somente nos ganhos de produtividade já elencados, mas claramente na competitividade que cada um irá ganhar face aos seus concorrentes, por ser capaz de oferecer soluções que vão de encontro aos desafios atuais de mudança contínua a que assistimos diariamente.

Numa perspetiva prática, surge desde logo uma questão - que linguagem que devemos escolher:
C# ou VB.NET.

A resposta é complexa, mas diria que dependendo do objetivo que se quer atingir, vamos encontrar argumentos a favor de uma e outra. Se assumirmos que o objetivo nesta fase é a migração dos projetos, a recomendação vai para o VB.NET, até porque na realidade hoje em dia não existem assim tantas diferenças entre uma e outra, e para os programadores já habituados à antiga sintaxe do Visual Basic a transição é muito mais simples, tendo sido aliás esse um dos motivos para a sua existência.

No momento da migração, é importante ter em mente esta caraterística da quase compatibilidade da sintaxe, pois no limite é possível usar o simples copy & paste para trazer partes de código destas antigas linguagens para um projeto em VB.NET, tendo apenas que fazer pequenos ajustes associados à nova sintaxe.

Se juntarmos ainda o facto de a PRIMAVERA estar a disponibilizar um utilitário que faz a adaptação automática do código em sintaxe Visual Basic para a nova arquitetura de módulos da logística da versão 10, disponível neste artigo Como migrar projetos da V9 para a V10, então a migração e adoção do VB.NET torna este processo ainda mais simples.

A V10 representa o maior impulso de sempre à produtividade, não só dos seus utilizadores, mas também de toda a comunidade técnica que trabalha com estas soluções. E foi precisamente a pensar nesta comunidade que foi lançada uma plataforma exclusiva, onde a comunidade técnica PRIMAVERA pode interagir, consultar informação útil e partilhar código. Esperamos por todos vocês no PRIMAVERA Developers Network. 
Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!