3.234.244.181
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
{alt:Pedro Montez}

Mudanças no IRS: mais salário líquido, menos reembolsos

É compreensível que as mudanças nas tabelas de retenção na fonte do IRS possam gerar algum desconforto e incerteza entre os contribuintes. Contudo, é importante lembrar que o objetivo é melhorar a liquidez dos trabalhadores e pensionistas.

Acaba de chegar ao terreno uma mudança no IRS que fará crescer os salários líquidos que os portugueses recebem todos os meses, mas que irá encolher os reembolsos que serão apurados na primavera do próximo ano.

Em causa está a mudança nas tabelas de retenção na fonte, que fez com que as empresas tivessem de adaptar o processamento dos salários dos seus colaboradores a esta nova realidade, processo que correu bem até agora. Daí que esteja convencido de que os vencimentos de julho sejam, na sua maioria, processados em conformidade com as novas regras.

Importa notar que estas mudanças abrangem apenas os trabalhadores dependentes e os pensionistas. Contudo, acredito que faria sentido fazer a revisão deste modelo, na medida em que é um processo que tem de ser muito bem pensado, sob pena de falhar, uma vez que o Governo chegou a sinalizar que estava a preparar mudanças nesse sentido, mas até ao momento nada foi anunciado.

A revisão das tabelas de retenção na fonte do IRS é uma medida que visa ajustar a forma como os impostos são retidos no momento do pagamento dos salários. Essas tabelas estabelecem as taxas a aplicar de acordo com os rendimentos dos contribuintes, garantindo que o imposto é retido de forma adequada ao longo do ano.

A principal consequência dessas mudanças é que os trabalhadores dependentes e os pensionistas verão o seu salário líquido aumentar mensalmente. Isto é positivo, pois proporcionará um alívio financeiro imediato perante uma macroeconomia instável e permitirá que as pessoas tenham mais disponibilidade para gerir as suas despesas e investir na economia.

No entanto, é importante destacar que essas mudanças também resultarão em reembolsos menores no momento da declaração de IRS. Normalmente, muitos cidadãos esperam por essa restituição para combater as despesas sazonais ou para fazer poupanças.

Com as novas tabelas de retenção, menos imposto será retido ao longo do ano, o que significa que o montante a ser restituído no próximo ano será menor. Embora isso possa causar alguma preocupação para aqueles que dependem desses reembolsos, é importante ter em mente que essa mudança visa proporcionar um alívio financeiro imediato. Com salários líquidos mais elevados, os cidadãos terão mais capacidade de lidar com as suas despesas ao longo do ano, em vez de dependerem de um reembolso anual.

Porém, é fundamental que o Governo esteja atento às necessidades dos trabalhadores independentes e que também considere a revisão desse modelo. A exclusão desses profissionais das mudanças nas tabelas de retenção na fonte pode criar uma disparidade injusta. Portanto, é necessário um planeamento cuidadoso e uma abordagem equitativa para garantir que todas as categorias de trabalhadores beneficiem dessas alterações.

É compreensível que as mudanças nas tabelas de retenção na fonte do IRS possam gerar algum desconforto e incerteza entre os contribuintes. Contudo, é importante lembrar que o objetivo é melhorar a liquidez dos trabalhadores e pensionistas, permitindo-lhes uma maior margem de manobra financeira ao longo do ano.

À medida que as mudanças no IRS entram em vigor, é crucial que os contribuintes estejam atentos às alterações nas suas folhas de pagamento e consultem os seus contabilistas ou especialistas fiscais, se necessário, para compreenderem plenamente o impacto dessas mudanças nas suas finanças pessoais. A literacia e o conhecimento sobre os aspetos fiscais são fundamentais para uma gestão financeira adequada.

Em suma, as mudanças nas tabelas de retenção na fonte do IRS em Portugal visam aumentar os salários líquidos dos trabalhadores dependentes e pensionistas, proporcionando-lhes um alívio financeiro imediato. Ainda que isso possa resultar em reembolsos menores no próximo ano, é necessário considerar os benefícios a longo prazo destas alterações.

Como empresa, vale a pena recorrer a um software de gestão de Recursos Humanos para me apoiar com estas alterações fiscais?


Uma das principais vantagens de recorrer a este tipo de soluções é a capacidade de garantir a compliance fiscal. As alterações legais e fiscais são frequentes e pode ser complexo acompanhá-las manualmente. No entanto, há soluções de gestão de Recursos Humanos que estão sempre atualizadas de acordo com as mais recentes alterações legais e fiscais, desenvolvidas por especialistas que acompanham de perto as mudanças legislativas relevantes e as incorporam no software.

Ao optar por um software de gestão de Recursos Humanos, as empresas podem automatizar e simplificar os processos relacionados com a retenção na fonte do IRS. Estas soluções permitem o cálculo automático dos impostos devidos de acordo com as tabelas de retenção atualizadas, evitando erros manuais e garantindo a conformidade com a legislação vigente.

Estas soluções estão preparadas para lidar com a complexidade das diferentes situações fiscais, como rendimentos variáveis, subsídios ou deduções específicas. Outra vantagem é a redução do risco de penalidades e multas por não cumprimento fiscal. As autoridades fiscais exigem que as empresas cumpram rigorosamente as obrigações fiscais, incluindo a correta retenção e pagamento dos impostos. Com o apoio de um software de gestão adequado, as empresas podem ter a tranquilidade de que estão a cumprir todas as obrigações fiscais, evitando assim problemas legais e financeiros.

Adicionalmente, estas soluções são capazes de fornecer relatórios precisos e detalhados sobre a retenção de impostos, facilitando o cumprimento das obrigações de prestação de contas e a gestão adequada dos recursos financeiros das organizações.

Não obstante, é importante notar que a utilização de um software de gestão não elimina a necessidade de supervisão e controlo humano, pois, embora essas soluções sejam altamente confiáveis e precisas, é essencial que as empresas acompanhem regularmente as atualizações e verifiquem se os cálculos estão corretos.

Em conclusão, a utilização de um software de gestão de Recursos Humanos atualizado e especializado pode ser extremamente vantajosa para as empresas, especialmente quando se trata das mudanças nas tabelas de retenção na fonte do IRS. Estas soluções além de garantirem a conformidade fiscal, simplificam os processos, reduzem a probabilidade de erros e ainda minimizam o risco de penalidades para as empresas.
 
 
 
 
Artigo escrito pelo Tax Watch Manager da Cegid, Pedro Montez, e publicado no Jornal Económico. 
 

Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!