3.214.224.207
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace

Edge computing, a vida a alta velocidade

Com a criação da internet e a sua utilização de forma generalizada, iniciou-se uma tendência de crescimento exponencial, ano após ano, da quantidade de dados que são processados e armazenados na rede.

Se até agora a utilização de clouds públicas e privadas era suficiente para responder às necessidades dos utilizadores e das empresas, a chegada do IoT, da realidade aumentada e virtual e de novas tecnologias obriga a uma melhor latência, uma maior largura de banda e uma maior segurança nas ligações.

Como resposta a estas novas exigências, o conceito de Edge Computing tem ganho cada vez mais adeptos e começa a destacar-se como uma solução para evitar o congestionamento da rede e o bom funcionamento de todos os equipamentos conectados.

O que é o Edge Computing?

O Edge Computing surge como um conceito que representa a descentralização do processamento e armazenamento dos dados, permitindo que estes sejam trabalhados na extremidade da cloud, ou seja, junto ao local onde estes são requisitados ou gerados.

Na prática, esta tecnologia permite a utilização de micro data centers ou gateways para processamento local dos dados, permitindo minimizar e filtrar a quantidade de informação que é enviada para as clouds centrais.

Assim, os equipamentos irão ganhar cada vez mais capacidade de processamento e de inteligência artificial, permitindo que executem grande parte das tarefas sem necessitarem de enviar dados para os servidores centrais.

Edge Computing vs Cloud Computing

Embora muitas vezes colocados em confronto, os conceitos de Edge Computing e Cloud Computing não precisam de se sobrepor.

O Cloud Computing surgiu como uma necessidade de escalar o poder de processamento, tendo permitido que aplicações corram diretamente na cloud. Este é um conceito que está muito em voga atualmente, mas que irá ser em breve complementado.

Numa altura em que o crescimento exponencial do número de equipamentos conectados é visto como algo problemático, uma vez que irá saturar a cloud, o Edge Computing surge como uma tecnologia intermédia que irá manter o máximo de tarefas localmente e filtrar o que é enviado para os servidores centrais.

Desta forma, o Cloud Computing passará a ficar reservado para softwares que exigem um grande poder de processamento, ficando o resto das tarefas à responsabilidade dos micro data centers criados sob o conceito Edge Computing.

Quais as vantagens do Edge Computing?

Num mundo que se adivinha cada vez mais conectado, onde milhões de novos equipamentos inteligentes deverão ser ativados nos próximos anos, é importante garantir a qualidade de toda a estrutura de redes para este futuro.

Nesse sentido, o Edge Computing surge como a principal solução para as dores de crescimento do IoT, permitindo garantir a escalabilidade dos recursos para se adaptar ao seu crescimento exponencial.

As principais vantagens que são apontadas a este novo sistema são:

 

  • Redução na carga dos servidores e nas redes – Como grande parte do processamento é feito localmente e existe uma filtragem dos dados enviados para os servidores, existe uma redução na sobrecarga das comunicações.
  • Maior desempenho de processamento – Dado que o processamento é maioritariamente local, a latência e o tempo de resposta tornam-se mais curtos, permitindo um melhor desempenho no processamento.
  • Menor custo de transmissão de dados – Com a grande redução da transmissão de dados entre os equipamentos inteligentes e a cloud, existe uma redução no custo da utilização destas soluções.
  • Aumento da disponibilidade – Com um processamento mais rápido, existe um menor consumo de largura de banda o que irá permitir uma maior disponibilidade para o processamento dos dados.
  • Redução da latência – Com uma redução no tempo de resposta, irá permitir uma menor latência na comunicação entre equipamentos inteligentes, reduzindo o lag de informação.
  • Maior segurança – Dado que o armazenamento de dados é feito localmente, existe um maior controlo nas informações que são enviadas para a cloud, aumentando a segurança dos dados gravados.

 

Uma tecnologia que irá alavancar a Indústria 4.0

Com a Indústria 4.0 a captar a atenção de cada vez mais empresas, começamos a observar um crescimento das fábricas inteligentes e da utilização de sensores de forma a otimizar a produção e a melhorar a sua rentabilidade.

Desta forma, as empresas irão necessitar de cada vez mais poder de processamento de forma a conseguirem acompanhar em tempo real o estado da fábrica e de conseguirem tomar decisões em tempo real com base em predições da inteligência artificial.

Assim, com a necessidade de obter tempos de resposta cada vez mais curtos, de diminuir a latência na comunicação entre dispositivos inteligentes e de assegurar toda a segurança dos dados, o Edge Computing irá tornar-se numa ferramenta essencial num futuro próximo.

Garanta uma gestão inteligente da sua produção

Numa era marcada pela transformação digital, é importante munir-se das ferramentas certas para alancar a cadeia de valor e retirar uma maior otimização e rentabilidade dos processos evolutivos.

Com o PRIMAVERA Manufacturing irá encontrar uma solução que se adapta às especificidades da sua empresa e que integra a informação ao longo da cadeia de valor de forma a garantir uma gestão inteligente da sua produção. A Conservas Ramirez, a mais antiga produtora de conservas da Península Ibérica ainda em funcionamento, encontrou nas soluções da PRIMAVERA a tecnologia certa para se ligar à era da Indústria 4.0. Conheça este caso de sucesso.

Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!