35.175.201.14
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
Burnout

Já ouviu falar de Burnout? Conheça os sinais de alerta.

 
Vivemos numa sociedade altamente competitiva onde se diz que trabalhar menos de 40 horas por semana não é trabalhar – de todo.
 
A realidade é que a agitação e o stress fazem parte da rotina e, para alcançar determinados objetivos, acreditamos que são necessários sacrifícios.
 
Mas atenção!!!
 
Longas horas de trabalho, altas expectativas e ambição desmedida, quando não recompensadas ou correspondidas, podem resultar em "Burnout”!  
 

O que é, afinal, o "Burnout”?


"Burnout” é um substantivo da língua inglesa que geralmente designa uma "combustão completa”. Literalmente traduzido para a língua de Camões, este vocábulo pode adquirir distintos significados como "queimar” ou "ser queimado”, "reduzir a cinzas”, "incendiar”, "tostar”, entre muitos outros.
 
No entanto, aqui vamos cingir-nos a um só significado e falar de "Burnout” enquanto "esgotamento, cuja causa está intimamente ligada à vida profissional.
 
Apesar de estar muito em voga, o termo não é novo. O termo foi mencionado com esta conotação, pela primeira vez, em 1973, pela mão do psiquiatra e psicoterapeuta americano Herbert J. Freudenberger, nos seus estudos empíricos.

Quais os riscos para a produtividade das empresas?


Atualmente, o termo "Burnout” é reconhecido e encarado como um fenómeno crescente a nível mundial. O stress no local de trabalho é a principal causa e, segundo um artigo publicado na BBC, em 2018 perto de 600.000 pessoas no Reino Unido sofreram de Burnout.
 
Face à relevância do tema, o termo foi inclusivamente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde, em maio de 2019, e inscrito no manual de Classificação Internacional de Doenças como um "fenómeno ocupacional”, resultado do "stress crónico no trabalho que não foi gerido com êxito.
 
De acordo com este manual, Burnout é "um sentimento de exaustão, cinismo ou sentimentos negativos ligados ao trabalho e eficácia profissional reduzida.
 
Segundo a OMS, "Burnout” é um síndrome manifestado em três aspetos fundamentais: 
  1. Sentimento de exaustão
  2. Distanciamento mental do trabalho
  3. Pior desempenho no trabalho
 Assim, e de acordo com um artigo publicado na Harvard Business Review, este fenómeno pode significar preocupantes riscos para a produtividade das empresa, já que, "1 cada em 5 funcionários é altamente suscetível ao risco de Burnout”. 

Como evitar chegar a este estado?


Enquanto colaborador de uma empresa, e independentemente do papel que desempenhe, é importante ter em mente algumas ações que podem ajudar a manter a mente sã no local de trabalho. São elas:
  • Definir metas claras e alcançáveis 
  • Alargar as expectativas de vida, além dos objetivos profissionais 
  • Dedicar tempo à família e procurar ter hobbies que inspirem
  • Evitar uma carga de trabalho excessiva e reconhecer as limitações

O que fazer para evitar que os seus colaboradores atinjam o estado de "Burnout”?


Antes de mais, é importante frisar que o Burnout não é uma fraqueza ou uma debilidade dos mais frágeis. Até o mais brilhante dos colaboradores pode passar por períodos de profunda desmotivação e, embora não seja fácil reconhecer, o problema pode estar no trabalho que ele vem a desempenhar e não no colaborador em si. Uma lista extensa de causas pode estar na origem desse desgaste e essas podem mesmo ser impercetíveis aos olhos dos gestores de equipas.  Para evitar chegar a esse ponto, há boas práticas que ajudam a manter relações saudáveis com o trabalho, nomeadamente: 
  • Apoiar e estar atento às atividades dos colaboradores;
  • Atribuir tarefas que correspondam às capacidades de cada um;
  • Mostrar apreço pelo trabalho de cada um;
  • Encorajar e organizar atividades que aliviam o stress;
  • Descobrir o que os motiva;
  • Recorrer à tecnologia para livrar os colaboradores tarefas rotineiras e morosas.
 
A verdade é que não é preciso muito. Proporcionar uma melhor qualidade de vida no local de trabalho é possível recorrendo a tecnologia que auxilia na execução das operações diárias, libertando os colaboradores para ações que potenciam a realização profissional. Conheça as soluções de gestão PRIMAVERA que simplificam a vida nas organizações, contribuindo para a geração de valor.
Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!