54.211.135.32
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
As vantagens do IVA em Angola
{alt:Pedro Montez}

As vantagens do IVA em Angola

O IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado), inicialmente implementado em países europeus e em vias de implementação em Angola, acrescenta um valor adicional em cada etapa do processo de venda, incidindo sobre as mercadorias, serviços e importações. Este imposto tem a capacidade de impedir o aumento da evasão fiscal em comparação com outros impostos que incidem sobre o consumo. E, por se provar ser um imposto mais justo para todos os níveis de consumidores, as vantagens da sua adoção por parte dos governos torna-se tentadora. 

Impede a "dupla tributação"

Os impostos sobre o consumo, com exceção do IVA, permitem por vezes a dupla tributação, pois o imposto cobrado em cada uma das fases é adicionado ao preço. O Imposto do Consumo atualmente em vigor em Angola implica a cascata do imposto, ou seja, como o imposto de consumo incluído nas compras não é dedutível, haverá um acréscimo do valor sujeito a imposto na fase seguinte. O IVA impede esta "dupla tributação”, por ter uma taxa que se aplica apenas ao valor acrescentado em cada fase do processo. Por exemplo, com uma taxa de IVA de 14%, quando um supermercado vende 1.000Kz em mercadoria, ele entregará ao Estado angolano 140Kz subtraído do valor de IVA que ele suportou na compra das mercadorias ao produtor. O próximo operador na cadeia de valor, por exemplo um restaurante, vende refeições no valor de 5.000kz irá entregar ao estado 560Kz pois já pagou ao supermercado 140Kz.

Reduz a Evasão Fiscal

À semelhança do que acontece com outros países, a economia informal é uma realidade constatada e verificada pelos cidadãos, empresas e Estado angolanos.
Um dos objetivos da implementação do IVA em Angola é o combate à evasão e fraude fiscal. Com base nisto, o contributo do IVA para este objetivo virá da emissão de documentos por parte dos operadores económicos. Partindo do princípio que as vendas de alguns serão as compras de outros, a Administração Geral Tributária (AGT) terá necessariamente de possuir ferramentas para aferir das entidades que estão a exercer uma qualquer atividade comercial, industrial ou até de prestação de serviços que não esteja a cumprir as obrigações fiscais, nomeadamente, em sede de IVA. Outro fator que ajudará no combate à evasão fiscal é o seguinte: as entidades cumpridoras terão de suportar as suas compras em documentos de compra emitidos de acordo com o regime das faturas e documentos equivalentes por parte dos seus fornecedores. Isto vai obrigar, com certeza, ao cumprimento das regras fiscais no processo de faturação para os fornecedores. Ou seja, um contribuinte irá controlar o outro contribuinte.    

Mais Transparente e Neutral

O IVA é um imposto formal baseado na obrigação, que o vendedor ou prestador de serviços tem, de colocar o valor do IVA no documento de venda ou no recibo e isso aumenta a transparência. Em Angola também será obrigatória a comunicação de documentos de venda à AGT. Estas obrigações formais ajudam a AGT a rastrear quanto IVA foi pago e se alguma empresa está a evitar o imposto. Ao mesmo tempo, o IVA obriga ao registo contabilístico que permita o claro e inequívoco apuramento do imposto. São esperadas alterações ao Plano Geral de Contabilidade Angolano(PGCA) de forma a suportar esta nova realidade.
Com estas alterações, o IVA contribui para a muito melhor prevenção do uso de práticas contabilísticas complexas utilizadas para evitar o pagamento de impostos.

Maior receita fiscal

Com a entrada em vigor do IVA em Angola, as empresas registadas para efeitos fiscais (como Grandes Contribuintes) entrarão obrigatoriamente no regime, sendo a entrada opcional para as restantes empresas com volume de negócios superior a 250.000USD. A partir de 2021, espera-se que todas as empresas em Angola estejam enquadradas no regime geral de IVA ou no regime de não sujeição.
Isto irá representar um aumento significativo, uma participação em massa, de contribuintes sujeitos a imposto. Estes contribuintes terão de entregar todos os meses a declaração periódica do IVA e, na maior parte dos casos, efetuar o respetivo pagamento do IVA ao Estado angolano.

Embora se possa questionar sobre se o valor da taxa de imposto é baixo ou alto, certo é que mais empresas estarão a entregar imposto ao Estado de uma forma clara e efetiva todos os meses. 
Concluindo, a implementação do IVA impede a dupla tributação e o efeito em cascata; reduz a evasão fiscal; é mais transparente e neutral e aumenta receita fiscal do Estado angolano.
Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!