23.21.4.239
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace

Trabalho remoto: o futuro das empresas e dos colaboradores

Os desafios que surgiram da crise provocada pela COVID-19 trouxe-nos, de forma quase obrigatória, o trabalho remoto como um dos únicos métodos de trabalho possíveis. Esta crise acelera a adaptação a um sistema de trabalho que, possivelmente, representará 70% do trabalho do futuro.

​Março de 2020 obrigou toda a indústria, especialmente a tecnológica, a adotar o trabalho remoto como principal e, muitas vezes, o único método de trabalho. Embora de forma forçada, temos agora a oportunidade de validar todos os seus prós e contras.

Segundo os últimos estudos de várias plataformas de emprego, entre elas a flexjobs, o trabalho remoto tem vindo a crescer desde os últimos 12 anos, representando um crescimento de 159%, e indicando também que nos Estados Unidos, 3,4% da população ativa já trabalha a partir de casa.

A tendência crescente do trabalho remoto

Sendo a área tecnológica caracterizada pela constante procura de novas inovações digitais e métodos de trabalho, o trabalho remoto é um dos pilares de como o trabalho será encarado no futuro. Neste ponto, devem ser consideradas 3 áreas fundamentais:

SQUADS vs Teams

Cada vez mais necessitamos de pessoas com múltiplas competências. O mesmo trabalho para a vida toda terminou. Numa empresa existem cada vez mais projetos orientados que necessitam de uma pessoa de cada área, independentemente do local de trabalho. Este squad executa o projeto e no final são formados novos squads com recursos diferentes para novos projetos. Imaginemos implementar um software desenvolvido por uma empresa portuguesa, num mercado como a Polónia com developers e testers locais. Os seus inputs para o projeto podem traduzir-se no sucesso comercial.

A procura de determinadas competências chave levará as empresas a contratarem em qualquer parte do mundo. A mistura de culturas fomenta a criatividade e as discussões sobre o produto.

ASYNC vs SYNC

Cada vez mais o modelo de trabalho deixa de ser das 9h às 18h. No trabalho remoto não podemos estar à espera de que todos os colaboradores estejam ligados à mesma hora. Devemos privilegiar, em contrapartida, as comunicações assíncronas. É um grande desafio, mas irá tornar as reuniões conjuntas, que serão obviamente menos, mais concisas e muito mais eficazes.

Para além das diferenças de fuso horário, este modelo de trabalho permite que as pessoas possam trabalhar mais horas durante o tempo em que são mais produtivas, seja de manhã, tarde ou à noite.

PRODUCT QUALITY VS AMOUNT OF User Stories

A ideia chave deste método de trabalho é a confiança. Confiança nas pessoas e no seu trabalho. Não podemos medir o número de horas de trabalho e o número de US entregues, o que devemos medir é a qualidade do trabalho entregue. O produto lançado para o mercado tem todas as condições para ter sucesso? Responde às necessidades dos utilizadores alvo? Diminuiu a quantidade de trabalho das equipas de suporte?

Desta forma, vamos aumentar o sentimento de pertença (ownership) do produto, tornando cada elemento da equipa um Product Owner e um Tech Lead, elevando sua qualidade.

Pain points do trabalho remoto

E quais são principais pain points do trabalho remoto?

Comunicação

Embora o trabalho remoto exija mais comunicação entre as pessoas, perdemos a sua componente não verbal e a presença de um quadro físico. Surge aqui a necessidade de sermos mais organizados e criativos na forma como comunicamos. As reuniões devem ser melhor preparadas através de esquemas e apontamentos, como devemos também privilegiar as ferramentas de chat/email. Além de ser necessário criar regras entre cada equipa para distribuir o trabalho por todos os elementos da equipa.

On Boarding

O processo de integração de novos elementos na empresa e nas suas equipas fica mais difícil. A passagem dos valores da empresa demora muito mais tempo. Ao nível das equipas, ensinar como desenvolver numa framework própria, por exemplo, torna-se uma tarefa demasiado longa e complexa. ​​​​​​​

Em conclusão,

As pessoas não são todas iguais e nem todas gostam e conseguem adaptar-se ao trabalho remoto. Por esse motivo, o trabalho remoto a 100% é uma utopia. No entanto, um modelo remoto a 70% e 30% no escritório pode estar mais perto do que pensamos.

Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!