34.225.194.144
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
E-commerce

Como está a evoluir o E-Commerce em Portugal?

Hoje em dia, num mundo cada vez mais digital, é já possível comprar qualquer produto a qualquer hora e em qualquer lugar, utilizando apenas um smartphone, um tablet ou um computador. O comércio eletrónico tem crescido ano após ano, conseguindo captar um número crescente de consumidores, sendo mesmo apontado como uma tendências para os próximos anos. Mas antes de conhecermos os indicadores, vamos perceber em que consiste efetivamente o e-commerce.
 

 O que é o E-Commerce?

 
 O E-commerce, ou comércio eletrónico, é o processo em que uma encomenda é colocada ou aceite através da internet ou de outro meio eletrónico, representando um compromisso para uma futura transferência de fundos e troca de produtos ou serviços, não tendo o pagamento ou entrega dos produtos/serviços de ser feito por este meio. A diferença face ao comércio tradicional encontra-se na forma como a informação é trocada e processada. No caso do comércio online , essa troca de informação decorre através uma rede digital ou outro canal eletrónico (telefone, fax, email, web ou EFT). Com a evolução do mundo online, são várias as plataformas online hoje disponíveis para empresas e consumidores (lojas online, redes sociais, marketplaces, etc) e permitem vender todo o tipo de produtos como roupa, calçado, tecnologia, produtos alimentares ou de beleza. 
 

Quando e como surgiu o E-Commerce?

O termo E-commerce surgiu nos anos 70 para definir a execução de transações comerciais eletrónicas que eram realizadas com a ajuda da troca eletrónica de dados (EDI) e a transferência de fundos eletrónica (EFT), que permitiam às empresas trocar informações comerciais e realizar transações eletrónicas. No entanto, o conceito, como conhecemos atualmente, começou a surgir em 1994 com a introdução da internet e do World Wide Web, ganhando relevo nos quatro anos seguintes com a introdução dos protocolos de segurança (http) e do DSL (Digital Subscriber Line). Embora este mercado apenas tenha ganho tração a partir do ano 2000, a verdade é que grandes empresas desde cedo apostaram neste conceito, como é o caso da Pizzahut, Dell, Ebay, Amazon, Craiglist e Paypal.

Desde essa altura, o comércio eletrónico ganhou relevo, representando já uma fatia relevante das compras a nível mundial.
 

Vantagens do Ecommerce 

  • Sem limitações geográficas ou temporais
  • Menor custo de operação 
  • Procedimento célere de compra e venda
  • Exposição de todos os produtos de forma simples e organizada
  • Facilidade de monitorização do percurso do cliente pela loja
  • Simplicidade de comercialização de produtos/serviços
  • Possibilidade de corte nos custos de intermediário 

 
 E como tem evoluído o E-Commerce em Portugal?

 
Em Portugal, o E-Commerce tem evoluído ao longo dos anos a um ritmo lento, tal como a penetração digital nas empresas e pessoas. No entanto, o nosso país é avaliado com um grande potencial no crescimento deste setor, fruto das grandes evoluções tecnológicas que se têm verificado. Analisando os dados relativos à atividade online, em 2017, 60% das empresas ainda não tinha nenhuma presença online, enquanto apenas 67% da população portuguesa era utilizadora da internet. Ao nível do negócio online, apenas 27% das empresas portuguesas utilizou este canal, assim como 48% da população, um valor que fica abaixo dos 54% registado na média europeia. No total, nesse ano, apenas 8,6% das compras era feita pelo canal digital, num total de 4,1 mil milhões de euros.

Segundo a ACEPI - Associação da Economia Digital em Portugal, até 2025 o número portugueses que compra online deverá subir para os 59%, totalizando 8,9 mil milhões de euros neste mercado, o que permite às empresas apostar neste canal para expandir os seus negócios, quer a nível nacional como internacional. Já segundo um estudo da Nielsen, 66% dos portugueses afirmam estar dispostos a fazer encomendas online com entregas ao domicílio no futuro, enquanto 63% se mostra disponível para encomendar online e recolher em locais específicos das lojas.
 

Os desafios do E-Commerce para o futuro

 

Embora a tendência seja de crescimento, existem alguns desafios que as empresas irão atravessar no futuro do Ecommerce:
  • Segurança - Uma loja online gere vários tipos de informações sensíveis dos clientes como nome, morada, historial de compras, palavra-passe ou dados bancários ou de cartão de crédito. É por isso imperativo que as empresas garantam a segurança dos websites, protegendo os dados dos seus clientes.

  • RGPD -  Com a entrada em vigor do RGPD, é importante que as empresas respeitem todos os procedimentos deste regime, garantindo o máximo de transparência sobre a gestão dos seus dados pessoais.

  • Meios de pagamento - Num mercado com novidades constantes é importante que as empresas acompanhem os novos meios. Além dos tradicionais métodos de pagamento por cartão de crédito ou transferência bancária, é importante que as empresas olhem para os meios de pagamento digitais, como é o caso do Mbway, e que se adaptem a estas novas realidades. 

  • Entrega de produtos - Os consumidores estão hoje cada vez mais exigentes nos processos logísticos de entrega da sua encomenda. É importante que o cliente consiga saber em tempo real qual o estado e localização da sua encomenda, assim como deve ser assegurada a rápida entrega do produto.

  • Integração multicanal das vendas - Com o conceito de e-commerce 4.0, as empresas necessitam agora de avaliar e equilibrar as diversas plataformas existentes (website, redes sociais, marketplace) de forma a conseguirem chegar aos seus consumidores.

  • Novas tecnologias - Com o mobile a crescer e novas tecnologias a surgir, como é o caso da inteligência artficial e da inteligência artificial e aumentada, é importante que as empresas acompanhem a evolução tecnológica e a adaptem à sua realidade.

  • Integração com CRM e ERP - De forma a oferecer ao cliente um serviço cada vez mais relevante e de analisar o seu perfil de consumo, é importante que as informações sejam integradas no ERP e no CRM e que exista um cruzamento de dados entre ambos.

  • Obrigações legais - Num ambiente legal em constante mudança, é importante que as empresas estejam atentas a possíveis alterações ou limitações no processo de venda online, como foi o caso do regulamento comunitário EU 2018/302 com o mote "Contra o Geo-blocking”.
 
 
O E-Commerce irá certamente desempenhar um papel fundamental na comercialização de produtos, sendo importante que as empresas percebam a sua importância e o utilizem para captar mais negócio a nível nacional e internacional.

Em Portugal, recentemente surgiu o Dott, o maior shopping online do país, que usa as soluç~eos PRIMAVERA para suportar todos os processos de faturação.
  

Partilhar
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!