3.92.28.84
919 204 462Ligue Já!
Ou nós ligamos!Deixe os seus dados para contacto.
Seremos breves!
Horário - dias úteis das 9h30 às 18h30
Login
Conheça as soluções integradoras dos nossos ParceirosMarketplace
{alt:Nídia Ferreira}

4 tendências para a gestão em 2019

A mudança de ano é sempre uma boa altura para fazer balanços. É importante celebrar as ocasiões em que fomos bem-sucedidos, examinar aquelas em que falhámos e perceber ainda onde há margem para melhorar. Para garantir que o seu negócio continua a evoluir, é importante estar a par das novidades e implementar novas táticas e ferramentas tecnológicas. Mostramos-lhe, por isso, quatro tendências para a gestão de pessoas e organizações a que vai querer prestar atenção em 2019.

1) Trabalho remoto


O trabalho remoto é uma realidade cada vez mais frequente em várias organizações. Quer seja com vínculo contratual à empresa ou em regime de freelancer, o número de pessoas que trabalha à distância ou a partir de casa tem vindo a crescer nos últimos anos. Há vários motivos que justificam a crescente tendência. Do lado dos colaboradores, a principal é a expectativa de um estilo de vida mais flexível, sem horas perdidas no trânsito entre casa e o trabalho. Do lado das empresas, sobressai a oportunidade de recrutar talentos em qualquer geografia e a redução dos custos associados a um posto de trabalho físico.

Em Portugal, contudo, o número atual de trabalhadores remotos é desconhecido. Os dados mais recentes reportam a 2016 e, nessa altura, contavam-se apenas 851 casos. Muito atrás dos mais de 18 milhões de cidadãos europeus que trabalham em regime de teletrabalho, de acordo com dados revelados pelo jornal Expresso.

2) Nuvem e mobilidade 


É verdade que o trabalho remoto não é para toda a gente e certamente que não se aplica a todas as áreas. Mas poder executar algumas tarefas à distância ou consultar documentos através de dispositivos móveis, enquanto estamos em viagem ou fora do escritório, é cada vez mais uma necessidade transversal a vários setores de atividade.

Segundo um estudo que avalia o estado da mobilidade das empresas em 2018, cerca de 80% dos gestores inquiridos considerou que os colaboradores não conseguem executar as suas tarefas de forma eficiente sem um smartphone, e cerca de três quartos responderam que a utilização de dispositivos móveis é essencial aos processos de negócio.

E já existem soluções de sistemas de gestão empresarial (ERP) preparados para dispositivos móveis, que permitem aos gestores aceder, a partir de qualquer lugar, a informação exata e fidedigna para poder tomar decisões rápidas e seguras.

3) Self-service: maior autonomia para os colaboradores


Até a mais bem oleada das engrenagens é capaz de encravar com alguns grãos de areia. O mesmo se passa com as equipas que se vêem a braços com uma quantidade excessiva de micro tarefas que, embora imprescindíveis ao bom funcionamento da empresa, acabam por limitar a sua produtividade. Esta é uma dificuldade particularmente sentida pelos gestores de equipas e departamento de Recursos Humanos.

Muitas dessas tarefas podem, no entanto, ser transferidas para os próprios colaboradores através da utilização de plataformas em modo self-service. Da atualização da sua informação pessoal à gestão de férias, faltas e horas extras, estas ferramentas conferem uma elevada autonomia aos colaboradores e permitem maior agilidade na resolução das suas necessidades. Ao mesmo tempo, contribuem para aumentar a eficiência do departamento de RH e simplificam a gestão de pessoas.

4) Plataformas colaborativas


Uma boa comunicação interna e externa é essencial em qualquer organização, independentemente da sua dimensão ou área de atividade. Com a evolução da internet, que suporta plataformas colaborativas de trabalho, o crescente número de trabalhadores remotos e a dispersão de equipas em vários pontos do país ou do globo deixou de ser um problema para a gestão de Recursos Humanos. 

Usar uma plataforma colaborativa online permite aos utilizadores registar e partilhar informação e documentos, onde quer que estejam, discutir ideias e coordenar esforços, bem como gerir as suas tarefas e consultar a evolução dos projetos em curso. Para as organizações, apostar neste tipo de ferramentas, não só agiliza o trabalho das equipas e aumenta a produtividade, como contribui para reforçar a visão e valores da organização entre os vários colaboradores.

Agora que já conhece as tendências para a gestão de pessoas e organizações em 2019, está a pensar em implementar alguma delas no seu negócio? 
0 Comentários.
Mostrar comentários
Receba a newsletter com as nossas melhores histórias!